segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Que Esse Ano Seja Novo

  Os últimos dias do ano parecem ter um poder especial. Algo toma conta de todo o mundo como se um amor inquebrável cobrisse corações que não conseguem portar esse tipo de força. Aparentemente o nosso mundo nunca está pronto para tal energia que paira em seus ares nessa época, já que depois das festas a porcelana se quebra e todo o novo ano se faz de reconstrução, enquanto o mesmo vai se tornando velho sem que ninguém o perceba.

 Mas, embora sejam dias intensos, em que você pensa enquanto os vive? O clima natalino, as boas ações que são tiradas dos armários junto às tranqueiras de decoração, as luzes de esperança que piscam por toda a cidade... O que preenche seu jovem coração nessa época do ano? Já parou para pensar que neste exato momento tudo está acontecendo ao seu redor? Uma garota está fugindo das lágrimas e das decepções que a cercam, um jovem está buscando forças para enfrentar a ele mesmo enquanto sua amiga está chorando por ter que se afastar de quem ama, o cara de sorriso fácil está procurando dar prioridade ao que realmente importa, e em outra esquina o de coração partido está deixando ser levado por uma correnteza de erros... Isso e mais uma infinidade de fatos que se resumem em relacionamentos.

 Das maneiras certas, ou dos acertos errados, todos estão tentando, vivendo, brilhando, se encaixando de alguma forma na vida como peças de um quebra-cabeça que ninguém sabe como montar. Ajustando-se uns aos outros, modelando suas idéias, revelando suas imperfeições, fugindo do que os atemoriza. Todos são jovens. Jovens quebrados. À espera pela reconstrução que acreditam começar na ceia e ser concluída no ato do céu colorido por fogos de artifício.

 E nesse exato momento, marcado pelas cores significativas em um céu sem estrelas, há pessoas pensando em outras, há pessoas amando, há os que se importam de verdade, que se lembram e sentem saudade, aqueles que se machucam por amar demais, e aqueles que se amam tanto a ponto de endurecer o coração. Dentre essas pessoas os amigos. Dentre os amigos, os mais antigos. E mensagens feitas de melancolia, paixão, sinceridade e sorrisos...

“Lembrei-me do nada de algo que sempre dizíamos tentando imaginar o futuro: '’Daqui a cinco anos, como nós estaremos? ' Aqui estamos nós, exatamente cinco anos depois... E sabe que nada parece ter valido muito para mim?! Falo dos amigos de verdade. Do que adiantou sermos tão próximos, e cada um ter seguido sua vida como se nada, nem ninguém tivessem passado por ela? No meio de tudo ainda houve escolhas tão destruidoras... Isso não te deixa triste? Talvez você tenha idéia dessa sensação de perda que a saudade revela às vezes. Só estava pensando em mais um ano que se despede e como o tempo voa, levando quem a gente ama para cada vez mais longe. Tenho muita saudade de quem nós éramos no meio do caminho. Hoje, quando vagamente paro e penso sobre isso, tenho a sensação de que nos perdemos por atalhos e labirintos. Mas espero estar errado, e que cada um esteja seguindo sua jornada por uma estrada que leve à vida. Eu só quero que o próximo ano seja diferente, que seja algo realmente novo e cheio de propósitos reais. Desejo o mesmo a você. Feliz ano novo!”

“Seria impossível que seguíssemos nossas vidas como se nada nem ninguém tivessem passado por ela! É difícil apagar lembranças ruins e o que dirá as boas! Somos fruto do que plantamos antes, e são as pessoas que estavam há cinco anos bem ao nosso lado, que moldaram o que está vivo hoje! Creio que a saudade não machuca mais como machucava antes, mas isso não significa que ela não existe! E você, meu amigo... Você faz parte do mundo de muitas pessoas. Você acrescenta muito na vida de quem te conhece. Agora basta a você deixar que Deus te leve para um lugar onde o seu amor ainda não chegou! Feliz ano novo para você também. Um ano verdadeiro e brilhante! Saudades sempre. Amizade sempre.”

Postar um comentário