segunda-feira, 24 de junho de 2013

Para Sempre

 As pessoas dizem ‘para sempre’ em um dia, mas em outro dizem ‘adeus’. Ou não. Pode ser que não se despeçam. Simplesmente vão sendo levadas pela vida, para o seu canto, seu mundo, outras pessoas. Da mesma forma, eu me vou de vidas que amei, aprendendo que a vida não é sobre o que acontece, mas sobre o que permanece de cada momento. Talvez eu tenha esperado tempo demais para aprender essa grande lição, mas sou grato a cada um daqueles que já não vejo mais, por terem me proporcionado o prazer de viver momentos incríveis que produziram sentimentos eternos de gratidão, de esperança, de lembrança dos acertos difíceis e dos erros felizes, os quais fizeram amadurecer minhas emoções e razões atuais. O ‘para sempre’ pode ser ilusão. Por isso é necessário deixar de lado a necessidade de ouvir e dizer que é para sempre. O importante mesmo é amar, dar valor, viver se lembrando da possibilidade de que o amanhã não exista. O ‘para sempre’ real que temos é hoje. Agora. Dentro do peito, do sorriso, e dos olhos repletos da própria essência que tem buscado.
Postar um comentário